sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Vocês compreendem, não compreendem?

Era uma vez umas botas que eu vi no site da Zara, nos produtos da ultima semana e que desde logo fiquei apaixonada e ansiosa por ver ao vivo.
Como era um artigo recente, fui esperando que aparecessem na loja, mas nada...decidi perguntar numa das lojas e disseram-me para ir passando, mas que nem sempre recebiam tudo, e tal, blá, blá, blá...saí da loja e fui ao site, hoje em dia temos a opção on line, certo?
Pois...



Deparei-me com este cenário! E agora que estavam praticamente esgotadas, tinham que ser minhas! E é aqui que vos peço compreensão.
Comecei logo numa pesquisa exaustiva em todas as lojas possíveis pensando em todas as hipóteses para consegui-las.
Em Lisboa havia em duas lojas, a do Colombo e a da Garrett. Contactei uma amiga que trabalhava no Colombo pois pensei que seria a que chegaria primeiro...a amiga já não trabalha no Colombo e só consegui falar com ela uns dias mais tarde...buaáááa...
Garrett, Garrett, Garret, não me ocorria ninguém a quem pedir sem que fosse um transtorno. [Normalmente não gosto de pedir este tipo de favores, a não ser a alguém muito amigo e tentando incomodar o mínimo...]. Afinal a loucura para agarrar as botas era minha, nem toda a gente tinha que desatar numa corrida ao ultimo par como se a sua vida dependesse disso.

Continuando...comecei a procurar em Espanha [acham que estou louca??]...Espanha é a terra da Zara...há uma em cada esquina...de repente fez-se luz e lembrei-me que conhecia alguém que andava em viagem :)
Fui consultar o roteiro e vi que parava em Vigo...havia esperança! Não havia era botas...ohhh não...

Sobrou-me a Garrett. Ali tão central...tão central que calhava mesmo no meio da VFNO. Pensei, lá se vão as botas...e entretanto pensei será que reservam pelo telefone? E reservavam, yeéee!
Só faltava lembrar-me de alguém para as ir buscar. E pronto, então não é que a minha irmã ia a um casamento no Principe Real? Mesmo ali ao lado. Toca a pedir esse favorzinho ridiculo à maninha!
Só ela para me compreender...e o marido...que teve que ir para a Zara mesmo antes de ir para um casamento.